html5 templates

INDÚSTRIA

Ganhe praticidade e agilidade nos processos de gerenciamento de estoque e patrimônio de sua empresa com a tecnologia RFID.
Sabemos que gerenciar estoque é uma tarefa essencial para suprir as necessidades de materiais e recursos de sua empresa: em tempo oportuno, na qualidade requerida e na quantidade adequada – nem mais nem menos, ou seja, pelo menor custo e otimizando recursos.
Gerenciar o patrimônio também é um serviço importante para manter o controle físico-contábil dos ativos imobilizados, registrar e acompanhar os processos de recebimento, manutenção, transferência e de baixa de ativos, além de atender obrigações legais.
A tecnologia RFID permite a gestão desses processos, por meio da automação de dados, eliminando riscos em relação a um sistema manual.

O monitoramento e a gestão de estoques, por meio de tecnologias inovadoras como o RFID possibilita:

A contagem dos estoques de forma simples e rápida;

O acompanhamento e o rastreamento, com precisão absoluta, de todos os estágios de processamento das matérias-primas, desde a aquisição até a obtenção do produto acabado;

A Manutenção das informações históricas e comparativas para avaliar e observar a sazonalidade dos produtos, e assim determinar as épocas corretas para atender as demandas do mercado;

A consolidação dos fluxos e procedimentos internos da empresa, padronizando critérios operacionais e garantindo que os produtos acabados atendam as especificações de qualidade exigidas. 

Monitoramento e gestão de bens patrimoniais viabiliza: 

A verificação dos bens de maneira ágil, automatizada e com eliminação de erro humano;

Que nenhum contato visual seja necessário para ler as plaquetas RFID, fazendo com que os inventários sejam 100 vezes mais rápidos do que os realizados por meio de códigos de barras;

O registro e o controle dos processos de recebimento, manutenção, transferência e de baixa de ativos;

A manutenção das informações de controle que facilitam impedir, por exemplo, a aquisição desnecessária de ativos novos;

A emissão de alertas evitando que as empresas sejam penalizadas por falta de controle patrimonial;

A redução dos índices de perdas de ativos em função de: “Desvios”, “Quebras” ou do “excesso de despesas com consertos e manutenções”;

A realização ágil dos cálculos percentuais para deduções fiscais e garantias bancárias;

A análise das despesas com impostos e com a manutenção dos ativos;

A identificação dos elementos para a comprovação do patrimônio líquido real das empresas.